Pedro Zamith

O Triunfo dos Porcos

IMG_9624

IMG_9635

IMG_9640 copy

IMG_9636 copy

IMG_9717

IMG_9653


Sobre a exposição
“Certo Domingo quando os animais se reuniram para receber as suas ordens, Napoleão anunciou que decidira adoptar uma nova politica.Doravante, a quinta dos animais iria fazer trocas comerciais com as herdades vizinhas-não com intuitos lucrativos,é claro, mas somente para obter certos produtos cuja aquisição se tornara permente.As necessidades do moinho deviam sobrepor-se a tudo o resto. Assim, iniciara diligências para vender uma meda de feno e parte da colheita de trigo do ano corrido, e em seguida se fosse preciso mais dinheiro, o unico remédio seria vender ovos, de que havia sempre grande procura em Benquerença. As Galinhas disse Napoleão, deviam acolher este sacrifício de bom grado, como contribuição especial para o moinho.
Uma vez mais os animais sentiram-se invadidos por um breve desconforto. Nunca encetar transacções com os seres humanos, nunca comerciar, nunca fazer uso de dinheiro- Não se contavam estas resoluções entre as aprovadas logo a seguir à expulsão do Reis, naquela primeira assembleia triunfante? Todos se recordavam de ter votado a favor destas propostas, ou pelo menos julgavam recordar-se. Os quatro leitões que tinham protestado quando Napoleão abolira as assembleias ergueram a voz timidamente, mas foram silenciados de pronto por um tremendo rosnido por parte dos cães…”
O triunfo dos Porcos- George Orwell, 1945